Historia do Senhor dos Milagres
Portuquês    Brasil   Espanõl    Peru
Novena ao Senhor dos Milagres 

 Oração Preparatória

     Senhor dos Milagres, vimos invocá-lo nesta novena. Traga-nos o amor que te professamos e queremos junto a ti alimentar nosso espírito, para servir-te melhor a cada dia.
     Nós cremos que és Deus como o Pai e o Espírito Santo.
     Cremos que és também homem verdadeiro e fonte de vida e que de tua plenitude recebemos todas as graças. Cremos que hás encarnado para que possamos conhecer-te e amar-te como  conheces e amas ao Pai. Mas muitas vezes temos usado as coisas que nos rodeiam e nossos sentidos e dons para ofender-te. Perdoa-nos os pecados pessoais e também os pecados sociais que nos fazem perder energia para servir-te e para construir um mundo mais cristão.Confiamos que tua misericórdia nos dará, um dia, o céu e nos dará agora os meios que necessitamos para chegar a ti.
     Te amamos, Senhor dos Milagres, e queremos amar-te cada dia mais, para continuar fazendo-o eternamente no seio de teu Pai e no amor de teu Espírito Santo.

Lê-se a meditação correspondente ao dia.


Petições

Peçamos agora a graça que desejamos alcançar do Senhor dos Milagres nesta novena. (Pode-se rezar cinco Pai Nossos às cinco chagas de Cristo)


Oração Final

     Senhor dos Milagres, temos querido acompanhar-te neste momento de oração porque queríamos estar contigo. Tu hás dito que és nossos amigo porque nos hás revelado os segredos de teu Pai.
     Queremos aprender tuas palavras de vida eterna e para isso viremos a cada dia desta novena beber a vida abundante que brota de teu coração.
Senhor dos Milagres, temos fome e sede. Fome em nossos corpos que sofrem, mas, sobretudo, sede infinita de amor em nossos corações.Obrigado por nos permitir conhecer-te. Nós te prometemos comunicar a outros essa alegria de conhecer a ti, ao Pai e ao Espírito Santo.Seremos evangelizadores da verdade maior: Jesus está vivo e o Pai o entregou a nós como nosso Salvador.Abençoe a tua igreja: Que o Papa, nossos bispos e sacerdotes nos mostrem incansavelmente a tua Palavra e que sua vida exemplar nos arraste para ti.Que nunca o materialismo, a corrupção e as seitas destruam a fé de nossa Pátria. Faça com que nossos governantes descubram, no momento difícil que vivemos, o caminho que nos leve ao progresso e à paz estável.
     E tu, Maria, Mãe do Senhor dos Milagres e Mãe nossa, ajude-nos a alcançar a graça maior, a de amar Jesus, para que morrendo com ele o pecado, ressuscitemos para uma nova vida que glorifica a nosso Deus Pai.


Meditações para cada dia

Primeiro Dia: Enviados pela Santíssima Trindade

     Por ser cristão, você é um missionário, quer dizer, tem que estender o Reino de Deus no mundo. Isso deve fazê-lo feliz porque ser missionário é trabalhar dentro do plano de Deus.
    
Colaborar com  Deus.
     Pensa um momento no mistério maior, o da Santíssima Trindade.
     Sabemos que há um só Deus e nele há três pessoas.

     O Pai criou tudo o que existe para o bem da humanidade. Mais ainda, seu amor foi tão grande que nos deu a seu próprio Filho para que carregasse em seus ombros nossos pecados.

     Jesus morreu e ressuscitou; e uma das primeiras coisas que fez depois de sua ascensão foi enviar o Espírito Santo que procede do Pai e dele mesmo, para que continuasse a proclamação do Reino de Deus.

     No dia de Pentecostes o Espírito Santo se uniu à Igreja e a fortaleceu, ficando com ela, para acompanhá-la como o grande mistério até que, purificada e bela, saia ao encontro de Jesus como uma esposa fiel. Mas a Igreja somos nós.

     A Igreja é você e por isso mesmo, deve sentir que está sendo chamado por Deus para continuar a missão de Jesus. No trabalho, na casa, na rua, por todas as partes você deve sentir-se missionário e repetir a todos as palavras de João Paulo II: “Que Deus os ama e se faz presente no coração do homem e na história humana”.
     Assim, você será missionário e colaborará com o próprio Deus.

Segundo Dia: O único Mestre

     Chama-se de mestre aquele que ensina e de discípulo aquele que aprende.
    
Jesus nos adverte: “Não faça com que o chamem de mestre, pois só um é o seu mestre” (Mt 23,8).
     Cristão, você é um discípulo de Jesus. Assim deveria ser, mas acontece que freqüentemente não seguimos seus ensinamentos.

     Por exemplo, quando alguém te dá uma bofetada e você responde com outra. De quem aprendeu isso? Do que te bateu. Ele é seu mestre. Mas se te dão uma bofetada e você oferece a outra face, então você aprendeu o que Jesus lhe ensinou e colocou em prática. Nesse caso, Jesus é o seu mestre de verdade.
     Maria, a irmã de Marta e Lázaro, passava todo o tempo aos pés de Jesus. Era boa discípula, por isso o Senhor a defendeu diante dos seus irmãos.
     O Senhor dos Milagres ensinou milhares de coisas com sua santa vida.
     Se você quer dizer verdadeiramente que Ele é seu mestre, você tem que aprender com Ele. O discípulo passa horas aos pés do mestre, para aprender.

Terceiro Dia: o Primeiro Mandamento

      Um doutor da lei perguntou a Jesus: “O que devo fazer para herdar a vida eterna? ”Jesus lhe disse: “O que está escrito na lei? Como a lê?”
      O escriba recitou o primeiro mandamento: “Amará ao Senhor, seu Deus, de todo o seu coração e com toda a sua alma, com toda a sua força e com todo o seu entendimento; e a seu próximo com a ti mesmo”.   
    “Faça isto e viverá”, concluiu Jesus (Lc 10,25-28).
     Deus deve ser o primeiro em tudo.

     Em seu pensar, em seu agir, nos detalhes de cada dia, nas preocupações ...
     Por isso a Igreja ensina a fazer tudo (o que é importante ou simples) “em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo”. Rezando essa breve oração com muita fé, você pode santificar-se. Ninguém pode tirar de Deus sua colocação.
     Aquele vive para embebedar-se, aquele que vive para a pornografia ou para a prostituição, dedicando seu tempo e seu dinheiro a si mesmo...
     Aquele que rouba e expressa-se aos outros para tira-lhes dinheiro em proveito próprio...
     Todos esses são idólatras, porque tiraram Deus de sua posição de primeiro lugar em seus corações.
     O Senhor dos Milagres lhe ensina a viver para Deus.
     Para Jesus o primeiro era sempre Deus Pai. Dizia: “O meu alimento é fazer a vontade daquele que me enviou e levar a termo a sua obra” (Jo 4,34).
     Assim ensina a preocupar-se com tudo do Reino de Deus e sua justiça. O resto é muito relativo. O primeiro mandamento pede que viva para Deus e que faça tudo por Ele. Mas faça-o com alegria, porque “Deus ama qum dá com alegria”(2Cor 9,7).


Quarto Dia: O Novo Mandamento

     Jesus é o Mestre e nos ensinou também o seu mandamento. O chama de novo porque amar é algo que todos praticamos de uma maneira ou de outra e sempre temos ouvido que devemos amar uns aos outros, mas a novidade do mandamento de Jesus é que devemos nos amar como Ele nos amou.
     O amor de Jesus é algo muito sério e comprometedor.
     Em primeiro lugar, nos deu sua vida humana, morrendo por todos na cruz. Ele disse ”Ninguém tem amor maior do que aquele que dá a vida por seus amigos” (Jo 15,13).
     Em segundo lugar, nos dá a vida divina nos ensinando a conhecer as coisas que sabia do Pai, já que, como ele mesmo disse, “Esta é a vida eterna: que conheçam a ti, o Deus único e verdadeiro, e a Jesus Cristo, aquele que enviaste” (Jo 17,3).
     Desta maneira, nos ensinou Jesus a cumprir com o novo mandamento. Deve viver para o demais. Compartilhar com eles os bens materiais, sua formação humana, seu tempo... e também compartilhar a fé e os dons que o Senhor lhe presenteou. O verdadeiro amigo não pode negar o presente maior.
     No dia em que todos os cristãos nos amemos de verdade os homens saberão que já chegou a salvação e que a Igreja é de Jesus.



Quinto Dia: O Grande Mandamento

     Pouco antes de subir aos céus, Jesus disse aos seus: “Foi-me dada toda a autoridade no Céu e na Terra. Vá, pois fazer discípulos entre todas as nações” (Mt 28,18-19).
     Não é fácil imaginar um mandamento mais forte que este. Jesus quer dizer: “Eu mando no Céu e na Terra. Por isso lhes ordeno: vão!” Chamamos a essa mensagem de O Grande Mandamento. Mas estamos muito longe de cumpri-lo.
     João Paulo II começa a sua encíclica “Redemptoris Missio” com umas palavras muito serias: “A missão de Cristo Redentor confiada à Igreja está ainda longe de cumprir-se...”
     Você não será culpado de hajam muitas pessoas que ainda não saibam quem é Jesus? Você não tem culpa de que muitos cristãos somente o sejam de fachada?
     O problema maior na Igreja é a falta de formação. Por isso há tanta corrupção e tantas pessoas caem nas redes das seitas. Estão faltando evangelizadores. Cada católico é um evangelizador desde o batismo e perante o Senhor dos Milagres deve examinar como cumprir esta obrigação.
     Você não sente como uma grande dádiva que Jesus queira que façamos o mesmo por ele?
     Lembre-se: “Como o Pai me enviou também eu os envio” (Jo 20,21)


Sexto Dia: A Nova Evangelização

     Jesus ordenou: “Vão por todo o mundo e anunciem a Boa Nova a toda criatura” (Mc 16,15).
     A Igreja deve ocupar-se com a evangelização em cada momento da história de maneira eficaz.
     Nos ensina o Concílio Vaticano II que “a Igreja por exigência radical de seu catolicismo, obediente ao mandato de seu Fundador, se esforça por anunciar o Evangelho a todos os homens". Pouco depois o Papa Paulo VI dizia que “a Igreja vive para evangelizar”. Isto é o que o Papa João Paulo II começou a pedir com a Nova Evangelização. Primeiro se referiu à América Latina pelo Quinto Centenário da Evangelização. Não tardou para pedir também ao mundo inteiro como preparação para o ano 2000.
     Temos que preparar algo digno de Jesus para a sua festa. Qual será o presente?  Evangelizar!!!  Preparar um mundo mais cristão e com mais cristãos.
     Não se trata de proclamar um novo Evangelho, mas de anunciar de uma maneira mais eficaz o único Evangelho de Jesus. Tem-se que proclamar que Jesus é o Senhor com novo ardor, com novos métodos, expressões e signos.
     O mundo não pode perder-se. Jesus é o Senhor porque assim quis Deus Pai e você deve esforçar-se para que isto seja uma realidade.

     É a melhor promessa que você pode fazer ao Senhor dos Milagres: comprometa-se a evangelizar agora e sempre com sua palavra e sua vida.


Sétimo Dia: Aí está a sua Mãe

     Uma das dádivas do Senhor dos Milagres foi nos dar sua Mãe como Mãe da Igreja. De fato, quando estava para morrer, fixou seu olhar em sua Mãe que estava ao pé da cruz. Depois olhou a seu discípulo predileto e disse à Virgem Maria: “Mulher, eis o seu filho!” Depois disse ao discípulo: “Eis a sua mãe” (Jo 19, 26-27).
     Sem dúvida, a partir desse momento, Maria cuidou de João e contou a ele  tantas coisas belas sobre Jesus, que ele passou a ser o mais amoroso dos discípulos.

     Por sua vez, São João também acolheu Santa Maria “em sua casa”, ou seja, a acolheu como sua própria mãe.
     A Igreja, desde o princípio, vê nesta cena do calvário uma dádiva de Jesus não somente a João, mas a todos os discípulos que viesse a Ter ao longo da história.
     Maria é o grande tesouro da Igreja. Ela, como Mãe, cuida-nos e acompanha-nos, convidando-nos a seguir sempre e em tudo.
     Você também deve cuidar de suas relações com ela, buscando uma devoção de fé profunda que não fique no sentimentalismo.
     A devoção que a Igreja te pede consiste em que conheça Nossa Senhora cada dia melhor para que a queira mais.
     Guiado por esse amor, busque assemelhar-se a ela e assim assemelhará mais a Jesus.
     Ninguém, como a Virgem Maria, pode te ajudar a viver a fé e ser verdadeiro discípulo de Jesus.



Oitavo Dia: A Nova Aliança

     Poderia-se dizer que toda a Bíblia é a história de uma aliança de amor entre Deus e a humanidade.
     A antiga aliança se realizou entre Deus e Israel e o momento mais importante aconteceu no monte Sinai.
     Naquela ocasião Deus comprometeu-se a cuidar de seu povo com a condição de que Israel cumprisse os mandamentos.
     O povo aceitou dizendo: “Faremos tudo que o Senhor nos disse!” (Ex 24,3).
     Naquele momento Moisés espargiu sangue de animais no povo e no altar, começando a aliança.
     Mas “quando chegou a plenitude dos tempos” acabou-se a primeira aliança. O Deus Pai já não aceita mais vítimas, a não ser o seu próprio Filho, que por todos morreu na cruz.
     Esse é o sangue da Nova e Eterna Aliança, como recordamos diariamente na Eucaristia.
     Não há salvação sem de Jesus, nem sacrifício que agrade a Deus sem Jesus.
     Participe com fé da Eucaristia e quando Jesus estiver sendo imolado no altar, ofereça-se ao Senhor e renove a aliança que o une a Deus desde o batismo.
     Tua vida, unida a de Jesus, será agradável para o Deus Pai.



Nono Dia: A Fidelidade

    Começar é fácil.
    Continuar, no dia a dia, com o prometido a Deus , é muito custoso.
    Israel, através do deserto, perdeu muitas vezes a amizade de Deus.
    Voltava-se para os ídolos e Deus, com muita paciência e amor, voltava a chamá-lo por meio dos profetas e pastores de Israel, incluindo, às vezes, duras provações para fazê-los voltar à aliança.
    Em sua vida pessoal você também tem muitas dificuldades.

    Inicia-se com ilusão, mas você se cansa logo.
    Às vezes o pecado bate em sua porta e você deixa de lado Deus e todos os bons propósitos que tinha em mente.
    Por alguma razão Jesus dizia: “o que persevera até o fim se salvará”.
    São muitos os que põem a primeira pedra e poucos os que inauguram as obras que começou. Tem-se que perseverar. Mas a perseverança é uma graça e até certo ponto a mis importante delas, porque é como mantê-las todas até o final.
    Peça ao Senhor dos Milagres para perseverar em meio às provações da vida. Que sejas fiel até o fim. Que não se canse de ser bom. Que a Virgem Maria o ajude, com sua interseção, a ser fiel a Deus até a morte.

Baseada na novena do Bispo José Ignácio Alemany Grau

 
 
Seņor de los Milagras Š 2001 - 2010
Todos os direitos reservados
Site desenvolvido por  Sidney Guimarães Cury
<body> . </body>